abril 02, 2009

A voz do meu pai estava suave e repousante.
- É você, papai?
- Meu amor, nós te procuramos em toda parte.
- Posso voltar pra casa?
- Claro, mas que pergunta!
- Pai, jura que nunca vai me perguntar nada sobre esses 3 meses?
- Juro... Fala com a sua mãe.

A voz da minha mãe também estava muito terna.
- Estou muito feliz...
- Mãe, por favor, não chora.
- São lágrimas de alegria.
- Mãe...
-Vem, volta pra casa, meu amor, estamos te esperando...
- Mãe...
- Ninguém vai te perguntar nada, prometido!


Persépolis, de Marjane Satrapi

5 comentários:

Nessita! disse...

A-M-O toda essa série da Marjane Satrapi. Já li trocentas vezes, e a cada leitura, acho mais genial, autêntico e emocionante. Tem obras que são assim, né? Quanto mais as conhecemos, mais as admiramos.

bjus!

Lu Thomé disse...

Eu gostei muito, Nessita! Estou curiosa para ver a animação!

E o que tu disse bateu com um desejo recente meu: reler alguns livros que gostei e li há mais de 15 anos... Vamos ver o que acontece - hehehe.

Beijos!

Aninha disse...

Arrá! Demorou, Lulis! hehehe Muito bom, muito bom! :-D

L. Felipe A. disse...

Saudades desse blog, cá entrei depois de um bom tempo...
felicitações atrasado!

abraços.

Lu Thomé disse...

Aninha: Bom, muito bom! hehehehe

L. Felipe: hehehehehe. A ideia da maratona parece interessante. Bom que agora te acompanho no Twitter! Viu que o Gibi agora tem pratos? Al almôndegas são muuuuito boas.

Beijos!