abril 25, 2008

Deixaram sua mãe caminhar ao lado da maca apenas até o elevador que o levaria para o andar onde ficava a sala de operações. Os serventes o conduziram para dentro do elevador, que desceu, e depois a porta se abriu para um corredor de uma feiúra chocante, que levava à sala de operações, onde o dr. Smith estava com uma beca cirúrgica e uma máscara branca que o transformava por completo – talvez até não fosse o dr. Smith. Talvez fosse uma pessoa totalmente diferente, alguém que não era filho de uma família de imigrantes pobres chamada Smulowitz, alguém a respeito de quem seu pai nada sabia, alguém que tinha apenas entrado na sala de operações e pegado uma faca. No momento de terror em que colocaram a máscara de éter sobre seu rosto como se para sufocá-lo, ele seria capaz de jurar que ouvira o cirurgião, fosse quem fosse, cochichando: "Agora eu vou transformar você em menina."

Homem comum, de Philip Roth

4 comentários:

Marcos disse...

Eu sei que o aniversário já passou, mas tu tem o DVD do Keane ao vivo?

Marcos disse...

.

Banana disse...

eu sempre vou atrás dos trechos que você coloca aqui.... e sempre gosto do que encontro!

Lu Thomé disse...

Marcos: Tenho, sim! É muito bom. Bom mesmo.

Isa: sempre que eu termino um livro, coloco um trecho aqui. Só pra sinalizar... Se gostares, me avisa.

Beijos!