agosto 11, 2008

A folha branca é um desafio tão grande quanto a agenda branca, o tempo livre, o sem-compromisso. Pode-se ser gênio, criar uma coisa nova. Pode-se desperdiçar tudo, jogar fora, criar algo inútil. Ou pode-se não fazer nada. Absolutamente nada. Eu fiz nada, nadinha, a noite inteira hoje.

2 comentários:

dldf disse...

Acho que, de fato, tudo em branco é desafio. Cabeça em branco é espaço pra gente pensar bobagem. Coração em branco é vaga certa pra algum molóide - se tiver sorte, até pode ser uma figura legal - entrar e demarcar terreno. Difícil preencher espaço com coisa boa. É possível, mas exige uma disciplina...

Lu Thomé disse...

Dedicação. Essa é a palavra para o branco... Definitivamente...

Beijos!