julho 18, 2007

Cogitei há pouco. Tenho a sensação de possuir um tempo que inexistia anteriormente. Algo louco. Como tirar férias dentro da rotina. Como encontrar brechas naquela agenda impossível. Como relaxar sabendo que tudo (tudo o que eu fazia ao quadrado e todas as tarefas, incomodações e sarnas para se coçar) era culpa minha. Culpa dessa minha mania de não saber dizer não nem para mim mesma. "Pode me ajudar com isso?" Já estou fazendo... "Quer participar..." Quero! E as coisas mudaram um pouco. Sinto essas falhas de tempo. Essa coisa tranqüila que parece aula permanente de yoga. Inspira... Suspira... Então, cogitei. Quero voltar a ler. Muito. Devorar tudo. Em qualquer minuto de folga. Qualquer tempo, sem sono, sem sair do trabalho preocupada com o trabalho... Quero ver tevê. Todas as minhas séries preferidas. Chorar mansinho, sabendo que se é tempo de choro... pode trazer a caixa de lenços. Que eu vou mesmo é chorar. Quero voltar a fazer exercícios toda a semana. Parar de faltar ao yoga. Quero acordar mais cedo. Aproveitar mais. Talvez fazer a saudação ao sol todos os dias ao acordar. Saudar o novo dia. Quero voltar a tomar café da manhã todos as manhãs. Chega dos dois goles de suco de uva gelados, quase queimando a garganta de tão rápido que desciam. Quero voltar a conversar muito tempo, sobre bobagens, coisas importantes, coisas da vida, filosofia, música... Quero almoçar com os meus amigos. Jantar com os meus amigos. Ouvir fofocas. Falar bem (e mal) de alguém ou alguma coisa. Quero dançar todos os dias, ligar o som alto, incomodar a minha vizinha que só gosta de tango e a outra que só gosta de futebol. Quero dirigir para não sei onde. Voltar não sei quando... Chegar em algum lugar. Quero abraçar meu pai e minha mãe bem forte. Dizer que eu amo eles. Sentir saudades dos meus irmãos. Do tempo em que estávamos sempre tão juntos, que parecíamos grudados... Quero voltar a ser uma pessoa que eu ainda não fui, mas que sempre sonhei em ser. Eu. De verdade.

3 comentários:

Moni Thomé disse...

Lú'kas...

Que bom ter tempo para as coisas boas da vida!!! Eu e a mãe estamos aqui aproveitando tudo isso... só esquecemos de acordar cedo!!!

Ontem assistimos o filme Closer... ficou a curiosidade: o que tu achou de tão emocionante no final?! Achamos estranho... quero que tu me conte depois!!!

Beijos...

Mari Thomé disse...

Ah! Nao sou soh eu na familia que penso essas coisas.
Lu, isso tudo eh normal.
Acordo num dia com vontade de ler, no outro tricotar, desenhar, ver meus amigos.
E se a cada dia a gente faz uma dessas coisas, a nossa vida passa rapido, mas passa mais completa ainda.
Nao que nao fazer essas coisas seja ser realmente incompleta.

E concordo com a Moni. Nada demais no Closer :P

Lu Thomé disse...

Meninas,

As pequenas e boas coisas da vida são maravilhosas...

Mas... Closer... Ou vocês não olharam com atenção... Ou, graças a Deus, as cicratizes nesses coraçõezinhos lindos não são assim tãããããããão fundas. Quem entende, entende... Se foi nada demais, melhor... hehehehehehe...

Beijos!