janeiro 02, 2009

Eu ouvi a Nanah gritar no telefone. E foi de felicidade. De alívio. De conquista. E de toda a chance pelo novo que temos. E eu gostei. Pode gritar, Nanah! Que eu grito junto! Porque estávamos precisando desse alívio. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!

5 comentários:

Anônimo disse...

Lurdes, conta logo o que aconteceu? será que ´o que eu estou imaginando? bicho curioso.

Samir Machado de Machado disse...

Se é o que estou pensando, só prova que ainda não dá pra perder a fé na raça humana. Ainda.

Lu Thomé disse...

Napp: acho que é o que tu imagina... Mas esqueci de te contar no telefone... hehehehehehe. Te conto no sábado!

Samir: com certeza! Eu não quero perder minha fé no ser humano nunca! É o único jeito - hehehehe.

Beijos!

Mari Thomé disse...

é difícil lidar com gente que não saber ser gente!
:)

hehehe

Feliz de ti e da Nanah que BATALHARAM por isso!!
;)

Nanah disse...

Lu!
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!

hahahahahahahahahahha

te adoro, mulher!
é nós! ;)