janeiro 15, 2009

Você me pergunta
Pela minha paixão
Digo que estou encantada
Com uma nova invenção
Eu vou ficar nesta cidade
Não vou voltar pro sertão
Pois vejo vir vindo no vento
Cheiro da nova estação
Eu sei de tudo na ferida viva
Do meu coração...

Já faz tempo
Eu vi você na rua
Cabelo ao vento
Gente jovem reunida
Na parede da memória
Essa lembrança
É o quadro que dói mais...

Minha dor é perceber
Que apesar de termos
Feito tudo o que fizemos
Ainda somos os mesmos
E vivemos
Ainda somos os mesmos
E vivemos
Como os nossos pais...

3 comentários:

Anônimo disse...

Lindo este texto, Lu. É da tua lavra? Belchior.

Moni Thomé disse...

Percebe-se que estás trabalhando muito...

Quando colocas trechos de livros e letras de músicas!!! Hehehehehe

Nos encontranos sábado???

Beijos...

Lu Thomé disse...

Belchior: que honra! Parabéns pela música. Na voz da Elis é eterna. Manda um abração para o Napp!

Moni: sim... também - hehehehehe. Mas sempre tem motivo: ouvi essa música duas vezes ontem. Na rádio, durante a tarde. E num aniversário à noite... Tive que postar! Nos vemos sábado!

Beijos!