março 13, 2007

A Livraria Cultura deveria me ajudar. E me deixar entrar lá só uma ou duas vezes por mês. Pois eu almoço no shopping, acabo dando uma passadinha, bem rapidinha, achando algo, e... comprando, é claro. Hoje, para fugir do calor, fui almoçar no Bourbon Country. Comi. Relaxei. E só fui dar um "oi" para as prateleiras da Cultura. Só um "oi"... Na primeira estante, encontrei algo muito legal. Um livro pequeno, capa dura e com uma edição cuidadosa. Paixão à primeira vista. O exemplar faz parte da coleção Pequenos Frascos da Editora Unesp. E a proposta está impressa na contracapa: "Livros transformam. Só alguns são breves. Pequenos fracos". Como não cair de amores? Comprei o Como escolher amantes e outros escritos, do Benjamin Franklin. Abri o livro. Surpresa... Um Franklin com encanto e humor. Gostei muito dos trechos que li. Tinha que comprar. E cheguei no caixa, ganhei o desconto Mais Cultura, e ainda R$ 10,00 de bônus. Esse é o meu mundo perfeito. Viciante...

5 comentários:

a balzaquiana disse...

Oi Lu!
Passei pra dar um oizão... hehehehehe...
Tamos aí, né!
Beijos e ótimo findo!

Mano...! disse...

É por isso que não entro na Cultura...

Além de não ter dinheiro...
Isso me frustra mais ainda...
Hehehehe!!!

Bocó!!!
Beeijo!!!

Milton Ribeiro disse...

É.

Samir disse...

Esse Benjamin Franklin é o mesmo que empinava pipa em tempestade ou é só coincidência de nome?

Lu Thomé disse...

Bibi: Bom findi, querida!

Mano: Megasena. Não esqueça dessa palavra - hehehehe.

Milton: É...

Samir: É o mesmo... Por isso comprei o livro. "Conselho a um jovem sobre como escolher amantes" foi em 1745, num tom pseudo-solene. Por isso comprei o livro. :-)

Beijos!